Os Vinhos

Divido os vinhos tranquilos – popularmente designados por vinhos de mesa – de acordo com a frequência de momentos de consumo que o seu preço, reflexo (relativamente proporcional) da qualidade e da quantidade produzida, permite. Todos os anos, durante os meses de Maio e Junho, provo, com a metodologia de prova cega, mais de 1500 vinhos que partilham entre si duas características: o seu preço de prateleira estar balizado entre 2 e 10 euros e se encontrarem em comercialização na moderna distribuição, prontos para entrar num carrinho de compras; a selecção das melhores classificações é editada em livro. Entretanto, durante o mês de Outubro provo, também em prova cega, cerca de 800 vinhos que a imensa maioria da produção nacional considera como as suas propostas de nível superior: os topos de gama. É também com base nos resultados (que serão publicados, durante o período de Natal, em formato electrónico neste meu site) que justifico as nomeações para os melhores vinhos e os melhores produtores de Vinhos de Calendário, ou seja, néctares que, devido à sua exclusividade e preço, merecem a escolha do consumidor de forma espaçada no calendário, muitas vezes como testemunhas de boas celebrações.

VINHO DE CALENDÁRIO

QUINTA DO PERDIGÃO
DOC Dão, Rosé, 2015, 92 Pts.
Lote com Alfrocheiro. Cor aguada média de granada. Mineralidade granítica, fruto vermelho doce, cenoura entre pimentas e notas cítricas. Veludo na textura longa, frescura salivante e conversadora. Rosé de referência.

QUINTA DO PERDIGÃO, SOC. UNIP. LDA

VINHO DIÁRIO

ADEGA DE PEGÕES, SYRAH
Península de Setúbal IG, Tinto, 2015, 90 Pts.
Syrah. Cor granada retinta, ainda carmim. Madeira doces de muita especiaria antes de chocolate, framboesa e groselhas. Cheio, mastigável, longo e de mesa rica. Vinho superior.
COOPERATIVA AGRÍCOLA SANTO ISIDRO DE PEGÕES

W-NOTÍCIA
TOP 124 do próximo Guia Copo & Alma “Melhores vinhos 2018”.

ACERCA DA LISTA

Uma selecção de vinhos pode obedecer a critérios tão diversos como a focalização nas marcas mais prestigiadas, a representação proporcional dos produtores de um país ou de uma região, a relação qualidade-preço ou a melhor roupagem das garrafas. A minha selecção seguiu a metodologia usada em todos os concursos internacionais homologados pela OIV – Organização Internacional da Vinha e do Vinho: a prova cega. Usei a classificação centesimal da OIV, com máximos de 15 pontos para a avaliação da Visão, 30 pontos para a bondade do Aroma, 44 pontos para as sensações do Gosto e uma apreciação global do vinho com baliza de 11 pontos.

As sessões de prova dos mais de 750 vinhos representativos da gama alta da produção nacional realizaram-se em Outubro e Novembro passados, na sala de provas da CVRPS, em Palmela. O TOP 124 é uma primeira janela que abro sobre os vinhos que obtiveram mais de 90 pontos. A nota precisa será divulgada com a publicação do GUIA COPO & ALMA MELHORES VINHOS 2018, na noite de Natal, em w-anibal.com.
No Guia irão figurar mais de 350 vinhos de qualidade superior.

Esta lista é o reflexo de uma única apreciação de todos os vinhos que se candidataram a esta prova, num determinado momento, de um único provador, que agradece todo o apoio empenhado do Presidente, da Direcção e da equipa técnica da CVRPS que organizou, serviu, monitorizou e descodificou todas as sessões de prova. … TOP 124 Lists

A escolha de vinhos num supermercado não é fácil…

Espero que os consumidores vejam este Guia Popular de Vinhos 2018 como um auxiliar para as suas boas compras. Um guia de vinhos deve ser prático, fácil de consultar e rico em propostas e comentários úteis para a seleção do vinho adequado à situação de consumo. Os mais de 600 vinhos selecionados no Guia Popular de Vinhos 2018 são dignos da minha confiança, do meu gosto pessoal e, espero, da sua prova.
Todos os vinhos estão classificados ou mereceram prémios dignos de registo.
Reserve um espaço no carrinho de compras do seu supermercado de eleição e, com a ajuda do Guia Popular de Vinhos 2018, escolha e prove bons vinhos de norte a sul de Portugal, país múltiplo de cores, aromas e sabores no estado líquido.

 “Exatamente um ano após o “10 de julho”, os adeptos da Seleção Nacional ganham duas novas e originais formas de recordar a data mais simbólica do futebol português.

O significado indiscutível do dia 10 de julho – a data da final de Paris – foi aproveitado para criar um vinho com o mesmo nome, cujo processo de produção foi idealizado e acompanhado por um dos mais prestigiados enólogos do panorama nacional, Aníbal Coutinho. A conquista do Campeonato da Europa representa uma vitória de todos os portugueses e a dimensão coletiva desse triunfo foi expressa nesta iniciativa através de uma seleção cuidada com contributos de várias regiões vinhateiras nacionais, à base de castas que cá se destacaram e marcam a diferença e a tipicidade do nosso território. Para além de ter sido conservado na melhor garrafa do mercado, o vinho “10 de julho” está incluído numa embalagem especial, de linha premium, que inclui ainda uma réplica do troféu dos campeões europeus” […] Saiba mais aqui.

EM DESTAQUE:
No passado dia 3 de Abril no Porto Canal, durante o programa Imperdíveis, o Astronauta Touriga Nacional, Regional Lisboa 2015, foi classificado em prova cega pelos dois críticos, Madalena Vidigal do Blog Entre Vinhas e Gonçalo Correia dos Santos da Pipadouro Vintage Wine Travel, como o melhor vinho até 12 euros.
Porto Canal, programa Imperdíveis, dia 3 de Abril 2017