ESCONDIDO – edição limitada

ANÍBAL COUTINHO REVELA O SEU ESCONDIDO 2012

O enólogo Aníbal Coutinho acaba de apresentar a colheita de 2012 do seu icónico vinho ESCONDIDO. É a quarta edição deste néctar, feito a partir de uvas de uma vinha com 15 anos, plantada entre Sintra e Mafra, que beneficia de todas as vantagens de um microclima fortemente influenciado pelo Oceano Atlântico.

Este local, onde nascem e crescem as uvas que dão origem ao vinho ESCONDIDO é uma pequena quinta de difícil acesso, sítio privilegiado de lazer e férias da família Ávila-Coutinho.

Fernando Ávila, arquiteto e sogro do enólogo, é o autor do rótulo, relacionando-se indiretamente com a cultura da vinha e do vinho ao ser o autor do projeto de arquitetura da UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, única instituição do país onde é lecionada a licenciatura de enologia.

«Este vinho aparece nos anos em que a qualidade pode sair do seio da família e ser partilhada com alguns enófilos. A pequenez da vinha onde predominam as castas Merlot, Cabernet Sauvignon, Touriga Nacional e Syrah dá origem a um vinho de garagem que tem sido cuidado pela Vera Moreira, enóloga da Quinta do Gradil, por António Ventura, enólogo consultor da Parras Vinhos (prémio Empresa do Ano 2015 pela Revista de Vinhos), e por mim próprio», diz Aníbal Coutinho, sobre as razões que o levaram a criar este vinho há dez anos.

ESCONDIDO 2012 estagiou durante 24 meses em três barricas, duas de carvalho americano (uma nova e outra no segundo ano), a outra de carvalho francês (no segundo ano) e foi sujeito a provas regulares durante mais de um ano, após o seu engarrafamento.

Pensado à imagem da viticultura e enologia de Bordéus, dadas as semelhanças entre os dois terroirs Atlânticos, o ESCONDIDO 2012 tem uma edição limitada e numerada de 500 garrafas de 75 cl e 100 garrafas magnumde 150 cl. No evento “Essência do Vinho” o primeiro ESCONDIDO de 2006 foi eleito como o preferido numa prova cega que juntou alguns dos vinhos nacionais consagrados no patamar da excelência.

Aníbal Coutinho descreve o ESCONDIDO 2012 como um vinho de cor granada média, com aromas apimentados e mentolados típicos das castas bordalesas Cabernet Sauvignon e Merlot, fruta achocolatada da mediterrânica Syrah, e bergamota cítrica da nossa Touriga Nacional. O conjunto envolvido por especiarias doces e notas terrosas e fumadas. Boca elegante, com revelação sucrosa e prolongamento muito refrescante e gastronómico. Com elevada capacidade de guarda em garrafa, o enólogo recomenda que se sirva entre os 16 e os 18 graus centígrados.

Na sua quarta colheita Escondido é já um vinho de culto, muito apreciado e procurado pelos maiores enófilos e coleccionadores do país. O Escondido 2012 está já disponível nas melhores garrafeiras do país com um P.V.P. recomendado de 155€ (0,75 cl) e 230€ (150 cl).

NOTÍCIA NA REVISTA DE VINHOS

ESCONDIDO – edição limitada

ESCONDIDA Vinho Branco Regional Lisboa 2015

O enólogo Aníbal Coutinho lança a primeira edição do vinho branco ESCONDIDO, feito a partir de uvas de uma vinha com 10 anos, plantada entre Sintra e Mafra, que beneficia de todas as vantagens de um microclima fortemente influenciado pelo Oceano Atlântico.
A pequena vinha de encosta, sobre lajes calcárias, onde nascem e crescem as uvas que dão origem ao vinho branco designado pelos enólogos de ESCONDIDA é uma pequena quinta de difícil acesso, sitio privilegiado de lazer e férias da família Ávila-Coutinho.
Fernando Ávila, arquiteto e sogro do enólogo, é o autor do rótulo, relacionando-se indiretamente com a cultura da vinha e do vinho ao ser o autor do projeto de arquitetura da UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, única instituição do país onde é lecionada a licenciatura de enologia.

FICHA TÉCNICA